No seguimento de um conjunto de encontros políticos ao mais alto nível no Brasil, Paraguai e Uruguai, o Presidente do Grupo PPE apelou a um salto qualificativo nas relações entre a União Europeia e estes países.

"O Mercosul atravessa um período difícil, devido ao aumento de protecionismo de alguns dos países que o compõem, e que a União Europeia não pode aceitar."

"Para além disso, a luta contra a corrupção, a necessidade de uma melhor capacidade para gerir o aparelho de Estado, os grandes esforços a envidar para aumentar o nível de educação, mas também para garantir a segurança jurídica aos investidores, constituem reformas a introduzir em vários Estados do Mercosul. A Europa, que atravessa também um período de reformas exigentes, deve dedicar-se a ajudar e acompanhar estes países nas suas mudanças."

"A região do Mercosul é, para nós, um importante parceiro, ao nível dos valores e ideais, que vão muito além do rigor das nossas trocas comerciais. É necessário cultivar e reforçar esta relação estratégica", acrescentou Joseph Daul.

O Presidente do principal Grupo parlamentar europeu apelou ao desenvolvimento de um ímpeto nas negociações entre a União e o Mercosul, nos próximos meses, tendo em conta que Buenos Aires revise algumas das suas posições.

"É do interesse legítimo dos nossos cidadãos dos dois lados do Atlântico, e de cada um dos nossos países. Fechar-se sobre si mesmo é uma estratégia suicida no contexto da globalização: ultrapassemos as nossas divergências e sigamos em frente."

Para além disso, Joseph Daul defendeu ainda que se crie brevemente um Forum político que reúna deputados brasileiros e deputados europeus, e desejou que este Forum se transforme, a partir de 2014, numa delegação interparlamentar de pleno direito.

"Para além da delegação parlamentar com o Mercosul, que deve continuar os seus trabalhos, a dimensão parlamentar das relações UE/Brasil deve desenvolver-se de uma forma específica. O Brasil é uma potência mundial que deve assumir o seu papel na cena política mundial, e que, por isso, merece um investimento político forte por parte da Europa", concluiu Joseph Daul.

(Tradução do original em Francês)

Outro conteúdo relacionado