O eurodeputado Carlos Coelho chamou à atenção da comissária Malmström para a necessidade de avaliar os mecanismos já existentes antes de se decidir pelo investimento em novos projectos financiados com o dinheiro dos contribuintes europeus.

O eurodeputado do PSD referiu-se especificamente ao projecto das "Smart Borders" e lembrou que o SIS II sofreu uma derrapagem orçamental na ordem dos 200 milhões de euros, estando previsto entrar finalmente em vigor a partir do próximo dia 9 de Abril.

Foi na qualidade de relator na audição realizada hoje no Parlamento Europeu intitulada "Schengen: ponto da situação e futuros desenvolvimentos", que Carlos Coelho apelou também para que a gestão fronteiriça garanta novas possibilidades de migração legal, que o Conselho conclua a adopção do Sistema Europeu de Asilo e que se crie um verdadeiro Mecanismo Europeu de Avaliação de Schengen.

O relator português referiu ainda que cerca de 62% dos cidadãos da U.E. consideram que a livre circulação é o resultado mais positivo dos 50 anos de integração europeia.

Por fim concluiu a sua intervenção argumentando que preservar esse direito deve ser um objectivo comum de todas as Instituições Europeias e de todas as Autoridades Nacionais.

O espaço de Schengen é uma área de livre circulação que envolve 26 países da Europa e onde circulam cerca de 400 milhões de cidadãos europeus.

Para ler o texto integral da intervenção do eurodeputado Carlos Coelho, por favor siga esta ligação.