As instituições religiosas desempenham um papel fundamental na resolução de conflitos e contribuem para a paz social, ajudando a criar, comunicar e proteger valores sociais. Exercem, assim, uma influência direta e indireta considerável na sociedade. Quando falamos de igrejas, estamos também a falar de centenas de milhões de crentes.

Enquanto grupo político, temos de compreender os pensamentos e as atividades de várias organizações religiosas sobre questões como as tensões sociais, a migração e a educação. Devemos colaborar com os representantes de grupos religiosos, embora reconhecendo mutuamente a independência de cada um. Somos o único grupo político do Parlamento Europeu que prossegue um diálogo de longa data com ortodoxos, católicos, protestantes, muçulmanos e judeus.

Nektarios Ioannou, Representative of Orthodox Churches in the European Union, talks to Emmanuel Pisani, Director of the Institut des Sciences et de Théologie des Religions de Paris

A liberdade religiosa é um direito fundamental. Acreditamos que devemos defender este direito e debater abertamente as questões que a rodeiam. Devemos procurar oportunidades de diálogo e cooperação com as comunidades religiosas envolvidas.

Várias centenas de pessoas, incluindo deputados ao Parlamento Europeu, líderes religiosos, representantes governamentais, ONG, convidados e público interessado, participam nas nossas conferências anuais sobre o diálogo religioso. Estes debates abordam questões atuais relacionadas com o diálogo intercultural e o diálogo entre religião e política.

Além disso, reforçamos continuamente os nossos contactos com peritos bastante conceituados de igrejas através de outras reuniões públicas e a nível interno.

Publicações

Últimas notícias